bebê real x bebê imaginado

“Como meu bebê será?”: 3 coisas sobre expectativa e realidade

Conforme a barriga vai crescendo, os chutinhos ficam mais intensos e as conversas sobre como o bebê será cada vez mais frequentes, é quase inevitável imaginar como o bebê se parecerá. As expectativas que criamos nem sempre corresponderão à realidade e isso pode ser fonte de desconforto, frustração e tristeza para a família. Neste post, compartilho três pontos sobre expectativas e realidade. Vamos lá?

1 – Expectativas.

É, de certo modo, esperado criar expectativas sobre como o bebê será (aparência, gostos, comportamentos), pois, num cenário de muita incontrolabilidade, imaginar pode trazer uma sensação de “segurança”. Muitas vezes, trazemos referências muito anteriores à gestação e, no decorrer dela, por exemplo, pelo padrão de movimentos do bebê na barriga e pelas imagens dos ultrassons, vamos formulando nossas expectativas.

2 – Realidade.

O nascimento do bebê “real” quebra muitas das expectivas e muitas mães podem se sentir frustradas, tristes e precisando de um tempo para “digerir” essa distância entre o esperado e o real. É bastante frequente.

3 – Expectativa x Realidade.

Embora desconfortável, ultrapassar esse “estranhamento” ajuda muito no fortalecimento da ligação entre mãe e bebê e no estabelecimento da confiança da mãe na sua capacidade de maternar. Vale lembrar que nem sempre este processo de “digerir” e “aceitar” não é linear, muito menos tem um tempo “ideal” para acontecer. No entanto, quando conseguimos ficar mais atentas ao bebê “real”, mais facilmente vamos conhecendo-o e permitindo que ele nos conheça também.

Lembrete:

É bastante comum criar expectativas e não há nada de errado em imaginar o melhor, mas quando isso vira fonte de rigidez e de exigências elevadas quanto ao próprio desempenho e ao do outro (no caso, o bebê), isso pode ser fonte de muito sofrimento e de desconexão. Portanto, é importante ter a consciência de que não há problema em ter expectativas, mas entendendo que nem sempre a realidade será como se deseja (e que nesse caso, virá a frustração). Se você estiver encontrando dificuldades nesse processo, busque ajuda profissional.

Você sabia?

Preparei uma checklist gratuita sobre coisas que você Já pode fazer para encontrar leveza na gravidez. Clique AQUI para receber a sua gratuitamente.

Sobre este post

O texto original foi escrito por Ana Carolina Braz (Maternar mais leve ®). Todos os direitos reservados. Se usar o conteúdo, cite a referência. Imagem: Banco de imagens do Canva.

Comentários

Cadastre-se e receba materiais gratuitos que contribuirão para um maternar com mais leveza e menos culpa.

  • Siga o Maternar mais Leve no Instagram

    Ajudo mães a descomplicarem a maternidade.
    Mais leveza e menos culpa.

    Ir para o Instagram

    This error message is only visible to WordPress admins

    Error: Access Token for maternarmaisleve is not valid or has expired. Feed will not update.

    There's an issue with the Instagram Access Token that you are using. Please obtain a new Access Token on the plugin's Settings page.
    If you continue to have an issue with your Access Token then please see this FAQ for more information.

  • LYMP Design