depressão_pós_parto_ansiedade_saúde_mental_materna

Setembro amarelo e saúde mental materna: quatro coisas que você precisa saber

Você já deve ter visto pelas redes sociais e pela mídia a menção ao “Setembro amarelo”. A mobilização começou em 1994 nos EUA e chegou ao Brasil em 2015 e tem como objetivos a conscientização e a prevenção do suicídio. De acordo com a OMS, no Brasil 32 pessoas se suicidam por dia. No caso das mães, não se dispõem de dados nacionais específicos o que nos indica a necessidade em se falar sobre o tema. Neste post, compartilho quatro aspectos importantes.

Setembro amarelo e saúde mental materna: quatro coisas que você precisa saber

  1. Um dos principais fatores de risco para o suicídio é a depressão. No caso das mães, estima-se que em torno de 40% das mães tenham depressão pós-parto. Como não dá para prever com 100% de certeza se ou quando poderá surgir um quadro depressivo, o melhor caminho é a prevenção. Durante a gestação, é possível realizar o pré-natal psicológico, com o objetivo de prevenir depressão, ansiedade e estresse.
  2. Fique atenta a mudanças no seu comportamento. Alguns sinais de alerta são: aumento ou diminuição de sono, irritabilidade, alterações nos hábitos alimentares, cansaço constante, distanciamento emocional, perda de prazer em atividades que antes eram muito agradáveis, tristeza excessiva, choro constante, perda de interesse sexual, alterações bruscas de humor, deixar de ver sentido nas coisas, não se reconhecer mais.
  3. Homens também podem ter problemas de saúde mental. Inclusive, as taxas de suicídio são maiores nos homens do que nas mulheres. As mudanças que descrevi acima também podem acontecer com eles. Neste post aqui, falei sobre a saúde mental paterna.
  4. Busque ajuda profissional. Segundo o Centro de Valorização à Vida, 90% dos suicídios podem ser prevenidos.

Lembrete

Falar sobre dificuldades nem sempre é fácil e admitir que há um problema também pode ser bastante desconfortável para algumas pessoas (medo, vergonha, preconceito), mas o quanto antes a ajuda profissional for acionada, melhores os prognósticos. A maternidade pode ser leve e você pode encontrar o seu caminho do meio.

Sobre este post

O texto original foi escrito por Ana Carolina Braz (Maternar mais leve ®). Todos os direitos reservados. Se usar o conteúdo, cite a referência. Imagem: Banco de imagens do Canva.

Comentários

Cadastre-se e receba materiais gratuitos que contribuirão para um maternar com mais leveza e menos culpa.

  • Siga o Maternar mais Leve no Instagram

    Ajudo mães a descomplicarem a maternidade.
    Mais leveza e menos culpa.

    Ir para o Instagram

  • LYMP Design