Mãe_buscando_dicas_para_pedir_ajuda

Troco palpites por… ajuda! Quatro sugestões para pedir (e conseguir) ajuda

Falta de tempo, sobrecarga, irritação, aquela sensação de que você não está conseguindo se conectar com seus filhos e culpa materna. De repente, você se sente sufocada por tantas tarefas e responsabilidades, e sua saúde começa a dar sinais de que está muito difícil.

No caso da maternidade, rede de apoio são as pessoas e os recursos que ajudam as mães na criação dos filhos e nas demais tarefas do dia-a-dia. Esse apoio pode ser de diferentes formas. Algumas pessoas vão oferecer ajuda emocional: ouvem o que você tem a dizer, acolhem, cuidam e encorajam. Outras pessoas podem oferecer uma ajuda mais informacional: orientam e compartilham informações práticas baseadas no que já se sabe que funciona e ajuda na sua saúde e na saúde do seu filho – é o que fazem, por exemplo, a equipe de saúde que os atende. Por fim, há pessoas que ajudam de maneira mais instrumental: prestam serviços, resolvem problemas, oferecem recursos mais práticos. Uma mesma pessoa pode oferecer diferentes tipos de ajuda, enquanto, em outros casos, cada ajuda vem de uma pessoa específica.

Os estudos mostram que receber ajuda traz benefícios à saúde e ao bem-estar da mãe, na conexão entre mães e filhos e no relacionamento a 2. A rede de apoio auxilia a mãe a aumentar sua confiança em seu maternar e pode ajudar também a aproveitar melhor o tempo para si mesma e para estar realmente presente com os filhos.

Embora haja todos esses benefícios, muitas mães encontram dificuldades em pedir ajuda, por várias razões. Uma delas é a vergonha em fazer isso, pois ainda é forte a ideia de que a mãe precisa dar conta de tudo (sozinha). A segunda é a dificuldade em não saber como pedir essa ajuda – e acaba fazendo isso de um jeito genérico ou supõe que a pessoa vai entender o que você precisa sem que você fale, que nem sempre é óbvio para a outra pessoa. A terceira é o de receberem “palpites” ou “julgamento” quando a mãe toma as decisões dela, o que, por sua vez, diminui bastante a chance de a mãe voltar a pedir ajuda.

Pensando nisso, deixo quatro sugestões para ajudar a chance de ser mais efetiva ao pedir ajuda:

  • Observe o que você está precisando
  • Pense em quem pode ser a pessoa mais apropriada para pedir essa ajuda
  • Identifique para quando precisa dessa ajuda
  • Organize como você vai pedir. Exemplo: “Mãe, preciso marcar uma consulta médica e queria saber se você poderia ficar com o meu filho durante o período tal e tal. Posso contar com sua ajuda?”

Lembre-se de que: Você pode pedir ajuda! (E está tudo bem!). E se precisar de um apoio profissional, saiba que posso ajudar! Estamos a um e-mail de distância (falecom@maternarmaisleve.com)

Com carinho,

Carol

Comentários

Cadastre-se e receba materiais gratuitos que contribuirão para um maternar com mais leveza e menos culpa.

  • Siga o Maternar mais Leve no Instagram

    Ajudo mães a descomplicarem a maternidade.
    Mais leveza e menos culpa.

    Ir para o Instagram

  • LYMP Design